segunda-feira, 20 de outubro de 2014

CARIDADE



Caridade é , sobretudo, amizade. 

Para o faminto - é o prato de sopa. 

Para o triste - é a palavra consoladora. 

Para o mau - é a paciência com que nos compete auxiliá-lo 

Para o desesperado - é o auxílio do coração. 

Para o ignorante - é o ensino despretensioso. 

Para o ingrato - é o esquecimento. 

Para o enfermo - é a visita pessoal. 

Para o estudante - é o concurso no aprendizado. 

Para a criança - é a proteção construtiva. 

Para o velho - é o braço irmão. 

Para o inimigo - é o silêncio. 

Para o amigo - é o estímulo. 

Para o transviado - é o entendimento. 

Para o orgulhoso - é a humildade. 

Para o colérico - é a calma. 

Para o preguiçoso - é o trabalho. 

Para o impulsivo - é a serenidade. 

Para o leviano - é a tolerância. 

Para o deserdado da Terra - é a expressão de carinho.


Caridade é amor, em manifestação incessante e crescente. É o sol de mil faces, brilhando para todos, e o gênio de mil mãos, amparando, indistintamente, na obra do bem, onde quer que se encontre, entre justos e injustos, bons e maus, felizes e infelizes, por que, onde estiver o Espírito do Senhor aí se derrama a claridade constante dela, a benefício do mundo inteiro.




Autor: Emmanuel
Psicografia de Psicografia de Chico Xavier. Da obra: Viajor


Pegadas na Areia


sexta-feira, 17 de outubro de 2014

AULA COM SINDIA 06/10/2014

Sobre a caridade...

Parábola do bom samaritano. (Lucas cap. 10, 25 a 37)
"Um homem, que descia de Jerusalém para Jericó, caiu nas mãos de ladrões que o despojaram, cobriram-no de feridas e se foram, deixando-o semi-morto. Aconteceu, em seguida, que um sacerdote descia pelo mesmo caminho e tendo-o percebido passou do outro lado. Um levita, que veio também para o mesmo lugar, tendo-o considerado, passou ainda do outro lado. Mas um Samaritano que viajava, chegando ao lugar onde estava esse homem, e tendo-o visto, foi tocado de compaixão por ele. Aproximou-se, pois, dele, derramou óleo e vinho em sua feridas e as enfaixou; e tendo-o o colocado sobre sue cavalo, conduziu-o a uma hospedaria e cuidou dele. No dia seguinte, tirou duas moedas e as deus ao hospedeiro, dizendo: Tende bastante cuidado com este homem, e tudo o que despenderdes a mais, eu vos restituirei no meu regresso".


Igrejas pregam hoje a busca da paz e não mais a busca da felicidade..
O tempo passando mais rápido !! As mudanças acontecendo velozmente , esse é o mundo atual  ...

Devolva teu filho ao mundo, à espiritualidade melhor do que recebeu ...
Ser hj melhor do que nós mesmos fomos ontem , amanhã melhor do que fomos hj e não melhor que os outros foram  e sim melhor do que nós mesmos fomos..
Segundo Madre Teresa  a caridade tem que auxiliar a pessoa a ser melhor, a se sentir melhor .







Ai entra nossa responsabilidade de não virarmos fardos para nossos familiares, adoecer por negligencia ??
Estatisticamente 90% dos infartes ocorrem por negligència ..

Os estados brasileiros onde mais se morre por infarto

As regiões Sul e Sudeste dominam no ranking dos estados onde mais se morre por infarto no Brasil. Subnotificação e estilo de vida podem explicar números baixos no Norte e Nordeste

No mundo mais de 17 milhões de pessoas morrem por ano vítimas de doenças cardiovasculares. Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS), que relata ainda que esses problemas representem a maior causa de mortes no Brasil, com cerca de 360 mil casos anuais. As mulheres ganham cada vez mais espaço dentro dessa estatística. Atualmente, cerca de 30% dos casos de infarto têm mulheres como vítimas. Estudos constatam que elas têm uma chance maior de morte depois de instalado o Infarto.
No Brasil, mais de 200 mulheres morrem por dia vítimas de Infarto, sendo as cardio e cerebrovasculares a principal causa de morte entre elas, chegando a matar seis vezes mais que o câncer de mama, onde temos campanhas já bem estabelecidas.

Ai de quem tiver oportunidade de fazer a caridade e não fizer, caridade não é obrigação , é ato de amor !!

O que nos pertence, um dia mais cedo ou mais tarde nos acha, ninguém nos tira...
Não existem acasos nessa vida..


Somos o que atraímos


“Você nasceu no lar que precisava nascer,
vestiu o corpo físico que merecia,
mora onde melhor Deus te proporcionou,
de acordo com o teu adiantamento.

Você possui os recursos financeiros
coerentes com tuas necessidades,
nem mais, nem menos,
mas o justo para tuas lutas terrenas.

Seu ambiente de trabalho é o que você elegeu
espontaneamente para a sua realização.

Teus parentes e amigos são as almas
que você mesmo atraiu, com tua própria afinidade.

Portanto, teu destino está constantemente sob teu controle.

Você escolhe, recolhe, elege, atrai,
busca, expulsa, modifica
tudo aquilo que te rodeia a existência.

Teus pensamentos e vontades
são a chave de teus atos e atitudes.

São as fontes de atração e repulsão
na jornada da tua vivência.

Não reclame, nem se faça de vítima.

Antes de tudo, analisa e observa.

A mudança esta em tuas mãos.
Reprograma tua meta,
busca o bem e você viverá melhor.

Embora ninguém possa voltar atrás
e fazer um novo começo, qualquer um pode começar
agora e fazer um novo fim.”
              
Chico Xavier



Vamos atentar para cometermos a menor quantidade de erros possíveis, essa é a grande tacada de nossa caminhada. 
Vamos acertar mais , dar o km a mais , vamos além da medida como a Apometria  (apo- do gr. "além de" e -metron "medida")   

Cristo pregou tudo isso há mais de 2000 anos, Kardec divulgou a mesma mensagem há mais de 500 anos , Dr Lacerda reforçou o mesmo alerta atraves da divulgação da Apometria há mais de 16 anos , Chico Xavier pregou o Amor deu o exemplo através de suas obras e ainda tinha tempo de ir no cemiterio público rezar pelos indigentes que morriam sozinhos ... e nós ?? Ainda reclamamos que não temos tempo , será ???
Todos sabemos o certo e o errado ..Por exemplo quando vc chama a atençao de seu animal de estimação , ele se esconde ou baixa as orelhas não é ?? Temos as leis gravadas em nossa consciência mas erramos pelo nosso livre arbítrio, até quando ???

Fluidoterapia = passe de energia fluidica atraves das mãos ..
Dar um passe é praticar a caridade..




O médium é um elo de ligação entre as diferentes dimensoes plano terreno e plano espiritual , para que ocorra a comunicação entre essas duas dimensoes é ncessário um canal/mediador , no caso do passe  os médiuns passistas.
por exemplo : se vc está em Caxias e quer falar com uma pessoa em SP nao precisa mais se deslocar fisicamente , só de um canal , no caso um telefone ou computador , com a espiritualidade tbem precisa de um canal para possibilitar essa comunicação que é o próprio individuo encarnado médium ou não .
Ex : os padres quando benzem as hóstias , estão sendo canais do alto , um pastor impondo as mãos sobre os fiéis tbém está sendo um canal, freis capuchinhos quando fazem a benção da garganta tbém..
O fluido pode ser usado para o bem ou para o mal porém a responsabilidade é nossa.
Jesus curava impondo as mãos tbém..

Todas as pessoas podem dar passe desde que o façam com Amor pois :

“Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, Eu estarei entre vós” (Mt 18,20)

Os espiritos precisam do fluido vital ( todos encarnados, vivos na terceira dimensao , que tem matéria) utilizam desse elemento para passar o fluido espiritual .
Bom pensamento atrai o fluido espiritual positivo para a canalizar o fluido vital .

Por que a comida feita com raiva ou má vontade faz mal ? E quando feita com amor faz bem ?
è cientifico não ? Está além do que podemos mensurar ...
Ou fazemos a magia do amor ou fazemos magia negra.
O que plasmamos com o pensamento negativamente pra tirar não é bem assim ..
Quando nos sentimos injustiçados podemos pedir pela justiça divina ou lei do retorno  , pedir que se mostre a realidade nao deve ser feito julgando, não nos cabe o julgamento a respeito de  ninguém ...
As vezes nos sentimos vitimas , injustiçados e não somos pois lá no passado , em outras vidas, plantamos e agora colhemos . 
Entao fica a dúvida : Não estou pronto(a) para trabalhar na espiritualidade ? Não existe certificado para auxiliar no bem , só precisa ter amor ..
Uma mãe que diz ao filho que a dor do machucado já vai passar e coloca sua mão sobre o mesmo e passa , ela foi preparada pra isso , foi diplomada ?? Não , só precisou do amor .



Ectoplasma e endoplasma- Metraton



O fluido vital que é utlizado nos trabalhos espirituais denomina-se ectoplasma.Porém, enquanto ele ainda está no interior do corpo humano, antes de ser doado, tem o nome de endoplasma, ou seja , o plasma endógeno.
O endoplasma é produzido a partir de uma série de fatores, que se constituem num espécie de combustível do processo. Assim , os alimentos e líquidos que os encarnados ingerem, o ar que respiram, os raios solares que recebem, bem como as energias vitais que absorvem pelo fio de prata, nas viagens astrais durante o sono, contribuem de maneira efetiva para a formação e fortalecimento do endoplasma. O chakra básico se encarrega de dar início às transformações necessárias, para que então seja produzido o endoplasma.
Sendo assim, não é muito difícil perceber que a qualidade do endoplasma, ou do ectoplasmaa ser doado, depende da qualidade dos alimentos e liquidos, do ar respirado e das horas de sono. Se os alimentos sólidos e liquidos são de má qualidade, assim como o ar e, além disso, o encarnado não dorme o suficiente, então ele terá substancial  redução no fluido vital que lhe permite a vida e o ajuda no trabalho espiritual.
Por essa essa razão, o fumo, as bebidas alcoólicas e as drogas, entre outros produtos e alimentos, são tão nocivos ao organismo. Além dos danos ao corpo físico, interferem diretamente na produção do endoplasma, impedindo que sua qualidade não seja suficiente para defender o corpo contra inúmeras doenças. O organismo físico fica desprotegido e o corpo etéreo passa a ter marcas substanciais desse processo degenerativo, muitas vezes estigmatizado para outras encarnações .
Soma-se a isso o fato de que endoplasma de má qualidade significa ectoplasma de mesmo nível. E, assim, o trabalho espiritual fica prejudicado. E o fato mais grave é que trabalho espiritual não é somente realizado nos templos de diversas religiões. Mas é aquele que também ocorre quando vocês em visitas a hospitais, a casas de caridade ou a pessoas enfermas, doam ectoplasma até sem saberem que o estão fazendo. Mesmo quando passam perto de um acidente ocorrido na rua de vocês podem doar o fluido necessário, para que os feridos sobrevivam e aguardem socorro. É um meio de amar sem saberem que estão amando.
Isso exige sérias reflexões sobre seus hábitos alimentares e de vida em geral. Conturbações e deturpações afetam o endoplasma , afetam a própria vida e a missão que tëm como encarnados . Estao arriscando a perder muito, quando não desejam ser disciplinados no tocante aos hábitos adequados de vida.


DICAS DE LEITURA



Enquanto Dormes - Leni W. Savisck, pelo espírito Vovó BentaResumo: Vovó Benta relata com detalhes o que acontece quando as luzes do terreiro se apagam e os médiuns voltam para casa. Na contraparte astral, o trabalho da noite recomeça dando prosseguimento às mais complexas tarefas em que a participação da corrente mediúnica, em desdobramento do sono, é importantíssima. Em seus relatos, Vovó Benta conta com a presença do jovem personagem Juju, antiga alma que retorna ao palco terreno na condição de simples cambono, a fim de redimir-se aprendendo através da caridade muitas lições de humildade.

Editora: Ed. do Conhecimento | Número de Páginas: 184 | Ano: 2010 | Gênero: Romance

Resenha: Trata-se de um livro singelo e reconfortante, como as palavras dos queridos pretos-velhos. Vovó Benta, com sua linguagem peculiar e muita sabedoria, narra o que acontece em um terreiro de Umbanda após o encerramento dos trabalhos terrenos, mostrando que os médiuns em desdobramento continuam atuando mesmo enquanto dormem.
Trecho: A umbanda apresenta como mensagem religiosa a prática da caridade pura, o amor fraternal, a paz e a humildade. Entretanto, ela também se propõe a produzir, pela magia, modificações existenciais que permitem a melhora da vida ao ser humano.

Enquanto o terreiro de umbanda permanecia fechado, sem nenhum movimento, parcamente iluminado pelas velas que firmavam os sete pontos de forças, sua contraparte astral continuava muito movimentada.

O que as pessoas não imaginavam é que, na maioria dos atendimentos realizados durante a noite, haviam ficado pendências a ser resolvidas pela espiritualidade no plano extrafísico, tarefa realizada por entidades que labutam nas diversas linhas de trabalho do plano espiritual.

Naquela noite específica, um caso especial envolveu toda a equipe comandada por Ogum Sete Ondas, protetor do dirigente da casa. Havia chegado ao local um rapaz apresentando sintomas de depressão profunda, quadro que evoluía há bastante tempo, cujo tratamento psiquiátrico não vinha surtindo resultados.
Muito desgastado fisicamente, andava como um sonâmbulo amparado pelos pais que, desesperados, solicitavam ajuda espiritual ao jovem de apenas dezoito anos.

Podemos dar passes nos animais também ..



'Todos os Animais Merecem o Céu' conta como é a vida espiritual dos animais. A eutanásia, a reencarnação dos animais, a vida dos animais naquela dimensão e os sofrimento como meio de aprendizado e evolução. Além desses temas há passagens que contam por pormenores do regresso dos animais para a dimensão física nos momentos que antecedem o nascimento; incluindo desde a preparação do novo corpo ao parto. Inclui temas como a existência de colônias que cuidam dos animais na espiritualidade e comenta sobre os trabalhos das equipes espirituais que se ocupam com eles.




ATENÇÃO : NÃO PODEMOS TAMBÉM SAIR POR AI DANDO PASSE EM TUDO E TODOS , FAZENDO SESSÃO ESPIRITA EM QUALQUER LUGAR, LEMBRANDO QUE NA CASA ESPIRITA EXISTE TODA UMA PREPARAÇÃO E GUARNIÇOES DE PROTEÇÕES PARA OS TRABALHOS ..



O que precisa para trabalhar numa casa espirita??

1- INTENÇÃO E AMOR 
 Caridade não é obrigação  é voluntariado do Amor.

2- RESPONSABILIDADE E ATITUDE  , a casa espírita é de todos ! Médium tem que ter atitude e mediunidade regrada !

3- RESPONSABILIDADE = o posicionamento correto para ser canal de auxilio espiritual .

Quando auxiliamos dando passe nao pegamos e nem transmitimos nada pois a espiritualidade auxilia bloqueiando esse tipo de coisa.

Pq alguém sai da casa espírita pior do que entrou para atendimento ?
Caso a casa não tenho boa proteção , os trabalhadores dessa casa estejam em desequilibrio pois assim quebra a corrente , desestrutura a energia da corrente e tem mtos outros motivos também.
Claro que tratamento espiritual é terapeutico e tem correlação direta com a modificação interior da pessoa atendida . Médiuns doentes , fumantes , alcoolatras por exemplo não podem dar passe pois sua energia vital encontra-se danificada , entra aí a responsabilidade do médium ..

Quando temos um ente doente podemos sim rezar e pedir que seja feita a vontade do Pai, cada um encontra sua maneira de auxilio de acordo com sua fé, todos sempre são assistidos conforme suas obras e seu merecimento..
De médico e louco todo mundo tem um pouco e de médium e louco ...rsrsrs
  

Paralelo à nossa dimensao tem 3x mais desencarnados e de certa forma nós , encarnados, interagimos com eles .
Espírito de frequencia elevada não fica vagando pois ele como Tarefeiro da Luz tem muitos afazeres  importantes a desempenhar .

DICAS DE CURSOS : www.umecaxiasdosul.org/




Segundo Allan Kardec, na questão 918 de O Livro dos Espíritos (LE) e no capítulo XVII, item 3, de O Evangelho segundo o Espiritismo (ESE) “o verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza”.
            O verdadeiro homem de bem é aquele que pratica a lei de justiça, de amor e caridade, na sua maior pureza. Se interroga a sua consciência sobre os próprios atos, pergunta se não violou essa lei, se não cometeu o mal, se fez todo o bem que podia, se não deixou escapar voluntariamente uma ocasião de ser útil, se ninguém tem do que se queixar dele, enfim, se fez aos outros aquilo que queria que os outros fizessem por ele.
            Tem fé em Deus, na sua bondade, na sua justiça e na sua sabedoria; sabe que nada acontece sem a sua permissão, e submete-se em todas as coisas à sua vontade.
            Tem fé no futuro, e por isso coloca os bens espirituais acima dos bens temporais.
            Sabe que todas as vicissitudes da vida, todas as dores, todas as decepções, são provas ou expiações, e as aceita sem murmurar.
            O homem possuído pelo sentimento de caridade e de amor ao próximo faz o bem pelo bem, sem esperar recompensa, paga o mal com o bem, toma a defesa do fraco contra o forte e sacrifica sempre o seu interesse à justiça.
            Encontra usa satisfação nos benefícios que distribui, nos serviços que presta, nas venturas que promove, nas lágrimas que faz secar, nas consolações que leva aos aflitos. Seu primeiro impulso é o de pensar nos outros., antes que em si mesmo, de tratar dos interesses dos outros, antes que dos seus. O egoísta, ao contrário, calcula os proveitos e as perdas de cada ação generosa.
            É bom, humano e benevolente para com todos, sem distinção de raças nem de crenças, porque vê todos os homens como irmãos.
            Respeita nos outros todas as convicções sinceras, e não lança o anátema aos que não pensam como ele.
            Em todas as circunstâncias, a caridade é o seu guia. Considera que aquele que prejudica os outros com palavras maldosas, que fere a suscetibilidade alheia com o seu orgulho e o seu desdém, que não recua à idéia de causar um sofrimento, uma contrariedade, ainda que ligeira, quando a pode evitar, falta ao dever do amor ao próximo e não merece a clemência do Senhor.
            Não tem ódio nem rancor, nem desejos de vingança. A exemplo de Jesus, perdoa e esquece as ofensas, e não se lembra senão dos benefícios. Porque sabe que será perdoado, conforme houver perdoado.
            É indulgente para as fraquezas alheias, porque sabe que ele mesmo tem necessidade de indulgência, e se lembra destas palavras do Cristo: “Aquele que está sem pecado atire a primeira pedra”.
            Não se compraz em procurar os defeitos dos outros, nem a pô-los em evidência. Se a necessidade o obriga a isso, procura sempre o bem que pode atenuar o mal.
            Estuda as suas próprias imperfeições, e trabalha sem cessar em combatê-las. Todos os seus esforços tendem a permitir-lhe dizer, amanhã, que traz em si alguma coisa melhor do que na véspera.
            Não tenta fazer valer o seu espírito, nem os seus talentos, às expensas dos outros. Pelo contrário, aproveita todas as ocasiões para fazer ressaltar a vantagens dos outros.
            Não se envaidece em nada com a sua sorte, nem com os seus predicados pessoais, porque sabe que tudo quanto lhe foi dado pode ser retirado.
            Usa mas não abusa dos bens que lhe são concedidos, porque sabe tratar-se de um depósito, do qual deverá prestar contas, e que o emprego mais prejudicial para si mesmo, que poderá lhes dar, é pô-los ao serviço da satisfação de suas paixões.
            Se nas relações sociais, alguns homens se encontram na sua dependência, trata-os com bondade e benevolência, porque são seus iguais perante Deus. Usa sua autoridade para erguer-lhes a moral, e não para os esmagar com o seu orgulho, e evita tudo quanto poderia tornar mais penosa a sua posição subalterna.
            O subordinado, por sua vez, compreende os deveres da sua posição, e tem o escrúpulo de procurar cumpri-los conscientemente. (Vercap.XVII, nº 9)
            O homem de bem, enfim, respeita nos seus semelhantes todos os direitos que lhes são assegurados pelas leis da natureza, como desejaria que os seus fossem respeitados.
            Esta não é a relação completa das qualidades que distinguem o homem de bem, mas quem quer que se esforce para possuí-las, estará no caminho que conduz às demais.


"VÓS SOIS DEUSES, SOMOS FILHOS DE DEUS E IRMÃOS DE JESUS ,
BASTA APENAS COLOCARMOS AMOR E INTENÇÃO EM
NOSSAS AÇÕES , EM NOSSAS VIDAS ."


PROXIMA AULA COM CLAUDIA DIA 20/10/2014  PROXIMA SEGUNDA AS 19:30H.






sexta-feira, 3 de outubro de 2014

sobre Humildade...


Reencarnação e Evolução- Léon Denis


"Cada encarnação encontra, na alma que recomeça vida nova, uma cultura particular, aptidões e aquisições mentais que explicam sua facilidade para o trabalho e seu poder de assimilação; por isso dizia Platão: “Aprender é recordar-se!” 
Nossa ternura espontânea por certos seres deste mundo explica-se facilmente. Já os havíamos conhecido, em outros tempos, já os encontráramos. Quantos esposos, quantos amantes não têm sido unidos por inúmeras existências, percorridas dois a dois! Seu amor é indestrutível, porque o amor é a força das forças, o vínculo supremo que nada pode destruir. 
As condições da reencarnação não permitem que nossas situações recíprocas se invertam; quase sempre se conservam os graus respectivos de parentesco. Algumas vezes, em caso de impossibilidade, um filho poderá vir a ser o irmão mais novo do seu pai de outros tempos, a mãe poderá renascer irmã mais velha do filho. Em casos excepcionais, e somente a pedido dos interessados, podem inverter-se as situações. Os sentimentos de delicadeza, de dignidade, de mútuo respeito que sentimos na Terra não podem ser desconhecidos no mundo espiritual. Para supô-lo, é preciso ignorar a natureza das leis que regem a evolução das almas! 
O Espírito adiantado, cuja liberdade aumenta na razão direta da sua elevação, escolhe o meio onde quer renascer, ao passo que o Espírito inferior é impelido por uma força misteriosa a que obedece instintivamente; mas todos são protegidos, aconselhados, amparados na passagem da vida do espaço para a existência terrestre, mais penosa, mais temível que a morte. 


A união da alma com o corpo efetua-se por meio do invólucro fluídico, o perispírito, de que muitas vezes temos falado. Sutil por sua natureza, vai ele servir de laço entre o Espírito e a matéria. A alma está presa ao gérmen por esse “mediador plástico”, que vai retrair-se, condensar-se cada vez mais, através das fases progressivas da gestação, e formar o corpo físico. Desde a concepção até o nascimento, a fusão opera-se lentamente, fibra por fibra, molécula por molécula. Pelo afluxo crescente dos elementos materiais e da força vital fornecidos pelos genitores, os movimentos vibratórios do perispírito da criança vão diminuir e restringirem-se, ao mesmo tempo em que as faculdades da alma, a memória, a consciência esvaem-se e aniquilam-se. É a essa redução das vibrações fluídicas do perispírito, à sua oclusão na carne que se deve atribuir a perda da memória das vidas passadas. Um véu cada vez mais espesso envolve a alma e apaga-lhe as radiações interiores. Todas as impressões da sua vida celeste e do seu longo passado volvem às profundezas do inconsciente e a emersão só se realiza nas horas de exteriorização ou por ocasião da morte, quando o Espírito, recuperando a plenitude dos seus movimentos vibratórios, evoca o mundo adormecido das suas recordações. 
O papel do duplo fluídico é considerável; explica, desde o nascimento até a morte, todos os fenômenos vitais. Possuindo em si os vestígios indeléveis de todos os estados do ser, desde a sua origem, comunica-lhe a impressão, as linhas essenciais ao gérmen material. Eis aí a chave dos fenômenos embriogênicos. 



O perispírito, durante o período de gestação, impregna-se de fluido vital e materializa-se o bastante para tornar-se o regulador da energia e o suporte dos elementos fornecidos pelos genitores; constitui, assim, uma espécie de esboço, de rede fluídica permanente, através da qual passará a corrente de matéria que destrói e reconstitui sem cessar, durante a vida, o organismo terrestre; será a armação invisível que sustenta interiormente a 
estátua humana. Graças a ele, a individualidade e a memória conservar-se-ão no plano físico, apesar das vicissitudes da parte mutável e móvel do ser, e assegurarão, do mesmo modo, a lembrança dos fatos da existência presente, recordações cujo encadeamento, do berço à cova, fornece-nos a certeza íntima da nossa identidade. 
A incorporação da alma não é, pois, subitânea, como o afirmam certas doutrinas; é gradual e só se completa e se torna definitiva à saída da vida uterina. Nesse momento, a matéria encerra completamente o Espírito, que deverá vivificá-la pela ação das faculdades adquiridas. Longo será o período de desenvolvimento durante o qual a alma se ocupará em pôr à sua feição o novo invólucro, em acomodá-lo às suas necessidades, em fazer dele um instrumento capaz de manifestar-lhe as potências íntimas; mas, nessa obra, será coadjuvada por um Espírito preposto à sua guarda, que cuida dela, a inspira e guia em todo o percurso da sua peregrinação terrestre. Todas as noites, durante o sono, muitas vezes até de dia, o Espírito, no período infantil, desprende-se da forma carnal, volve ao espaço, a haurir forças e alentos para, em seguida, tornar a descer ao invólucro e prosseguir o penoso curso da existência. 
Antes de novamente entrar em contacto com a matéria e começar nova carreira, o Espírito tem, dissemos, de escolher o meio onde vai renascer para a vida terrestre; mas essa escolha é limitada, circunscrita, determinada por causas múltiplas. Os antecedentes do ser, suas dívidas morais, suas afeições, seus méritos e deméritos, o papel que está apto para desempenhar, todos esses elementos intervêm na orientação da vida em preparo; daí a preferência por uma raça, tal nação, tal família. As almas terrestres que havemos amado atraem-nos; os laços do passado reatam-se em filiações, alianças, amizades novas. Os próprios lugares exercem sobre nós a sua misteriosa sedução e é raro que o destino não nos reconduza muitas vezes às regiões onde já vivemos, amamos, sofremos. Os ódios são forças também que nos aproximam dos nossos inimigos de outrora para apagarmos, com melhores relações, inimizades antigas. Assim, tornamos a encontrar em nosso caminho a maior parte daqueles que constituíram nossa alegria ou fizeram nossos tormentos. Sucede o mesmo com a adoção de uma classe social, com as condições de ambiente e educação, com os privilégios da fortuna ou da saúde, com as misérias da pobreza. Todas essas causas tão variadas, tão complexas, vão combinar-se para assegurar ao novo encarnado as satisfações, as vantagens ou as provações que convêm ao seu grau de evolução, aos seus méritos ou às suas faltas e às dívidas contraídas por ele. 


Dito isso, compreender-se-á quão difícil é a escolha. Por isso, na maioria das vezes ela nos é inspirada pelas Inteligências diretoras, ou, então, em proveito nosso, hão de elas próprias fazê-lo, se não possuirmos o discernimento necessário para adotar com toda a sabedoria e previdência os meios mais eficazes para ativarem a nossa evolução e expurgarem o nosso passado. 
Todavia, o interessado tem sempre a liberdade de aceitar ou procrastinar a hora das reparações inelutáveis. No momento de se ligar a um gérmen humano, quando a alma possui ainda toda a sua lucidez, o seu Guia desenrola diante dela o panorama da existência que a espera; mostra-lhe os obstáculos e os males de que será eriçada, faz-lhe compreender a utilidade desses obstáculos e desses males para desenvolver-lhe as virtudes ou libertá-la dos seus vícios. Se a prova lhe parecer demasiado rude, se não se sentir suficientemente armado para afrontá-la, é lícito ao Espírito diferir-lhe a data e procurar uma vida transitória que lhe aumente as forças morais e a vontade. 
Na hora das resoluções supremas, antes de tornar a descer à carne, o Espírito percebe, atinge o sentido geral da vida que vai começar, ela lhe aparece nas suas linhas principais, nos seus fatos culminantes, modificáveis sempre, entretanto, por sua ação pessoal e pelo uso do seu livre-arbítrio; porque a alma é senhora dos seus atos; mas, desde que ela se decidiu, desde que o laço se dá e a incorporação se debuxa, tudo se apaga, esvai-se tudo. A existência vai desenrolar-se com todas as suas conseqüências previstas, aceitas, desejadas, sem que nenhuma intuição do futuro subsista na consciência normal do ser encarnado.  
Temíveis são certas atrações para as almas que procuram as condições de um renascimento, por exemplo, as famílias de alcoólicos, de devassos, de dementes. Como conciliar a noção de justiça com a encarnação dos seres em tais meios? Não há aí, em jogo, razões psíquicas profundas e latentes e não são as causa físicas apenas uma aparência? Vimos que a lei de afinidade aproxima os seres similares. Um passado de culpas arrasta a alma atrasada para grupos que apresentam analogias com o seu próprio estado fluídico e mental, estado que ela criou com os seus pensamentos e ações. 

Não há, nesses problemas, nenhum lugar para a arbitrariedade ou para o acaso. É o mau uso prolongado de seu livre-arbítrio, a procura constante de resultados egoístas ou maléficos que atrai a alma para genitores semelhantes a si. Eles fornecer-lhe-ão materiais em harmonia com o seu organismo fluídico, impregnados das mesmas tendências grosseiras, próprios para a manifestação dos mesmos apetites, dos mesmos desejos. Abrir- se-á nova existência, novo degrau de queda para o vício e para a criminalidade. E a descida para o abismo. 
Senhora do seu destino, a alma tem de sujeitar-se ao estado de coisas que preparou, que escolheu. Todavia, depois de haver feito de sua consciência um antro tenebroso, um covil do mal, terá de transformá-lo em templo de luz. As faltas acumuladas farão nascer sofrimentos mais vivos; suceder-se-ão mais penosas, mais dolorosas as encarnações; o círculo de ferro apertar-se-á até que a alma, triturada pela engrenagem das causas e dos efeitos que houver criado, compreenderá a necessidade de reagir contra suas tendências, de vencer suas ruins paixões e de mudar de caminho. Desde esse momento, por pouco que o arrependimento a sensibilize, sentirá nascer em si forças, impulsões novas que a levarão para meios mais adequados à sua obra de reparação, de renovação, e passo a passo irá fazendo progressos. Raios e eflúvios penetrarão na alma arrependida e enternecida, aspirações desconhecidas, necessidades de ação útil e de dedicação hão de despertar nela. A lei de atração, que a impelia para as últimas camadas sociais, reverterá em seu benefício e tornar-se-á o instrumento da sua regeneração. 
Entretanto, não será sem custo que ela se levantará; a ascensão não prosseguirá sem dificuldades. As faltas e os erros cometidos repercutem como causas de obstrução nas vias futuras e o esforço terá de ser tanto mais enérgico e prolongado quanto mais pesadas forem as responsabilidades, quanto mais extenso tiver sido o período de resistência e obstinação no mal. Na escabrosa e íngreme subida, o passado dominará por muito 
tempo o presente e o seu peso fará vergar mais de uma vez os ombros do caminhante; mas, do Alto, mãos piedosas estender-se- ão para ele e ajudá-lo-ão a transpor as passagens mais escarpadas. “Há mais alegria no Céu por um pecador que se arrepende do que por cem justos que perseveram.” O nosso futuro está em nossas mãos e as nossas facilidades para o bem aumentam na razão direta dos nossos esforços para o praticarmos".

Livro: O Problema do Ser, do Destino e da Dor.